top of page
  • Foto do escritorAntônio Melo

5 Impactos das Mudanças Climáticas na Agricultura e Formas de Mitigação




Nos dias atuais, é bastante comum ouvirmos a respeito das mudanças climáticas, isso porque, seus efeitos vêm aumentando e resultando em uma série de impactos adversos.


O que causa as mudanças climáticas?


As mudanças climáticas são transformações de padrões de clima e temperatura que ocorrem a longo prazo. Essas mudanças podem ser causadas de forma natural por conta das variações de luz solar, mas desde o século XIX com o início da revolução industrial, as atividades humanas têm contribuído significativamente para acentuar essas mudanças.


Grande parte desse fenômeno é atribuído à queima de combustíveis fósseis, como o petróleo e seus produtos derivados, principalmente para a geração de eletricidade e calor, transporte, fabricação e consumo.


Essas emissões ficam retidas na atmosfera, intensificando assim, a temperatura do planeta Terra, fenômeno conhecido como aquecimento global. Os principais gases responsáveis por esse aquecimento são o dióxido de carbono e o metano.


Além da queima de combustíveis fósseis, o desmatamento também pode liberar dióxido de carbono.


Aterros sanitários são uma das principais fontes de emissões de metano, e outras atividades como geração de energia, indústria, transporte, edificações e agricultura, também contribuem significativamente para estas emissões.


Já como impactos das mudanças climáticas podemos citar as secas, incêndios, aumento do nível do mar, inundações, tempestades e perda da biodiversidade, além de impactos sociais, principalmente a população mais vulnerável.



Impactos na Agricultura


De acordo com o mais recente estudo realizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), eventos climáticos severos resultaram em danos financeiros no valor de R$ 287 bilhões para o setor agropecuário do Brasil durante o período de 2013 a 2022. Nesse contexto, as secas se destacaram como a principal causa desses prejuízos, contribuindo com impressionantes 87% do total (Valor Econômico, 2023)


A partir disso, tendo em vista que fatores climáticos podem afetar a produção agrícola, neste artigo vamos abordar 5 impactos de suas mudanças na agricultura, e algumas formas de mitigação. Continue lendo abaixo para se aprofundar neste assunto tão crucial!



1. Redução de Produtividade:


O aumento da temperatura média global e a ocorrência de ondas de calor podem prejudicar o crescimento e o desenvolvimento de muitas culturas. Isso pode levar a uma redução na produtividade das safras, pois as plantas podem sofrer estresse térmico.


2. Imprevisibilidade Pluviométrica


As mudanças climáticas podem resultar em padrões de chuva imprevisíveis e extremos, como secas prolongadas e inundações.


Isso pode causar danos substanciais às colheitas, tornando as condições de cultivo menos previsíveis. Mudanças nos padrões de chuva e o derretimento das geleiras podem levar à escassez de água para irrigação, afetando a produção de culturas que dependem da água.


3. Regionalização e Sazonalidade


Há uma alteração nas regiões de cultivo e na sazonalidade, uma vez que as culturas podem não ser capazes de se adaptar às novas condições climáticas em suas regiões predominantes.


Pode ocorrer um deslocamento de culturas em todo território, bem como a perda de sazonalidade (produção em uma determinada época).


4. Aumento de custos de produção:


A necessidade de adotar práticas agrícolas mais resistentes ao clima e a adaptação a condições climáticas variáveis podem aumentar os custos de produção agrícola.


5. Instabilidade nos preços dos alimentos


Eventos climáticos extremos, como secas e inundações, e outros impactos na produção, podem levar à diminuição da oferta de alimentos, causando flutuações nos preços dos alimentos que afetam os consumidores e os agricultores.


Formas de mitigação


Para enfrentar esses desafios, é essencial adotar práticas agrícolas mais sustentáveis, investir em tecnologias de adaptação ao clima e colaborar com ações e políticas que visem mitigar os efeitos das mudanças climáticas. A seguir, vamos discorrer algumas formas de mitigação desses impactos.


Agricultura de precisão


A Agricultura de precisão é uma ferramenta que proporciona o gerenciamento localizado das culturas, facilitando a tomada de decisão.


Essa tecnologia possibilita aos agricultores identificar regiões críticas e direcionar seus esforços para essas áreas, ao invés de aplicar tratamentos em toda a extensão do campo.


Isso resulta em uma economia de recursos, além da redução dos gases de efeito estufa por meio dos maquinários que atuam no manejo dessas áreas.



Plantio direto


A adoção da prática de plantio direto também é uma das formas de mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.


Essa estratégia promove a aceleração dos processos de captura de carbono, aumentando seu estoque no solo, auxiliando assim, na conservação dos recursos naturais.


Priorização do uso de biocombustíveis


Os biocombustíveis fazem parte de um conjunto de fontes de energias renováveis destinadas a substituir o uso de combustíveis fósseis, incorporar essa transição ao longo da cadeia de produção agrícola representa uma estratégia eficaz na redução das emissões de gases de efeito estufa.


Os biocombustíveis têm o potencial de reduzir as emissões totais de CO2 em até 70% até 2050, um avanço fundamental para mitigar os efeitos das mudanças climáticas!



Como a Cromai auxilia para reduzir os impactos das mudanças climáticas?


Como abordamos neste artigo, a partir de imagens coletadas por drones em campo, a solução que desenvolvemos, o Cromai Scan, faz a classificação e identificação georreferenciada de grupos de daninhas utilizando a inteligência artificial, o que resulta em um diagnóstico preciso que permite a aplicação direcionada, otimizando o uso de recursos e minimizando impactos ambientais.


Um dos impactos a serem minimizados são os relacionados às mudanças climáticas. Isso se torna possível por meio da pulverização localizada, a qual reduz o tempo de operação das máquinas no campo, minimizando o consumo de combustível.


Quando essa aplicação é realizada através de drones, a redução é ainda mais expressiva, podendo chegar a 100% em comparação com métodos convencionais de pulverização.


Dessa forma, contribuímos significativamente para a diminuição das emissões de carbono e para a mitigação das mudanças climáticas!





Rebeca Ribeiro

Analista de Projetos

em Sustentabilidade




Luana Rett

Estagiária de

Geotecnologias


50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page