• Iara Rodrigues

O que a nossa Tecnologia tem de diferente?

Nossa missão é arquitetar e construir sistemas que são capazes de processar e analisar, em tempo real e por meio da nossa Inteligência Artificial, os diversos fatores do meio agro, permitir que a coleta dos dados seja feita de forma segura e eficiente, e apresentar resultados agregando valor para os produtores de todo Brasil.





O time


Umas das frases que mais reproduzimos pela Cromai é a que “Queremos liderar a próxima revolução digital na agricultura” e sabemos que existem muitos desafios pela frente porque trabalhar com uma tecnologia deep tech (tecnologia profunda que visa resolver grandes problemas no mundo) é um desafio enorme e precisamos de pessoas comprometidas e alinhadas ao nosso propósito.


Por falar em revolução digital, aqui na Cromai nós contamos com um time incrível de tecnologia formado por pessoas especialistas, multidisciplinares e com muita vontade de aprender. Nosso time está em todas as pontas das soluções Cromai, arquitetando e construindo novas interfaces,desde a aquisição de dados até a entrega dos resultados para os nossos clientes,e sempre alinhados com uma única visão: liderar a próxima revolução digital no Agro.



As soluções da Cromai são amplas e nosso time de tecnologia também trabalha com web/api, mobile e sistemas embarcados dentro de diversas implementações, além das várias soluções próprias que facilitam nossas operações. Em nossa solução de impureza vegetal (veja aqui) temos um forte time de sistemas embarcados e mobile desenvolvendo sensores que detectam a impureza vegetal na cana-de-açúcar dentro do processo de uma usina. Em nossa solução de plantas daninhas (veja aqui) temos um forte time de web/api e operações que desenvolvem uma solução completa de identificação e controle das plantas daninhas nas plantações.


Quando falamos de times especialistas, estamos olhando para frentes de desenvolvimento, como mencionado anteriormente (sistemas embarcados, mobile e web/api). Então, passando por cada um destes, em sistemas embarcados o time tem como foco o desenvolvimento de projetos de hardware onde estão sempre avaliando, testando e implementando novos componentes que agregam para os nossos sensores em campo. Além disso, este time também possui um olhar para o software, desenvolvido em uma arquitetura de microsserviços com linguagens específicas (por exemplo: C/C++, Python e Go) em cada módulo. O nosso time de mobile, responsável pelo desenvolvimento dos aplicativos Capture e Sentinel, é especialista em desenvolvimento de aplicativos nativos para Android, utilizando ferramentas como Android Studio com suas linguagens Kotlin e Java. Por fim, o nosso time de Web e Api’s, composto por desenvolvedores backend e frontend, que trabalham em conjunto nas soluções de plataformas, onde constroem interfaces, em React e TypeScript, que proporcionam uma experiência de usuário incrível e microsserviços em Python e Go, onde são integrados com serviços existentes até mesmo de outras soluções Cromai.

Quando olhamos para pessoas multidisciplinares, estamos falando das nossas referências técnicas (Tech Leads) que dão todo suporte necessário para a evolução dos colaboradores, seja em uma área de desenvolvimento técnico ou comportamental. Essas pessoas são fundamentais para a evolução das squads e consequentemente da Cromai.


Hoje a área de tecnologia é uma das maiores, como foi o processo de evolução e crescimento deste time?


No início, o time de tecnologia era composto por pessoas mais generalistas dentro do desenvolvimento dos nossos sistemas e ao longo dos anos fomos entendendo a necessidade de criar novas referências dentro de um contexto específico do desenvolvimento, permitindo que o colaborador se tornasse cada vez mais especialista naquele assunto, como por exemplo, desenvolvimento de interfaces.


Nos últimos anos, com a implantação do Projeto Performance, onde temos o PDI (Plano de Desenvolvimento Individual) e do Plano de Carreira, pudemos mapear e construir, em conjunto, quais seriam os objetivos e próximos passos do colaborador alinhado ao seu crescimento pessoal e profissional.


Atualmente, além de todo esse contexto mencionado anteriormente, também trazemos a ideia de aprendizagem colaborativa onde nossos desenvolvedores, dentro de cada squad, trabalham muitas vezes em pair programing sempre discutindo melhores formas de implementação/codificação de uma funcionalidade.


O Pair programming é uma técnica muito utilizada em desenvolvimento ágil de software onde duas pessoas trabalham em conjunto no desenvolvimento de uma funcionalidade ou grande caso de uso. Uma pessoa, o piloto, digita no teclado. A outra pessoa, o observador, revê cada linha de código enquanto ela é digitada, verificando erros e pensando e analisando o contexto global. Essa prática tem contribuído muito na evolução do mindset dos desenvolvedores e desenvolvedoras, na prática do trabalho em equipe, na velocidade do desenvolvimento, na redução dos erros de código e consequentemente nas entregas com mais qualidade.


Aqui no time de Tecnologia da Cromai também criamos o fórum Tech Talks, que tem como objetivo principal fomentar cada vez mais o aprendizado entre times de áreas diferentes, trazendo assuntos diversos do mundo da tecnologia onde cada time expõe suas experiências profissionais e opiniões. Alguns assuntos que abordamos dentro dos nossos fóruns foram apresentados pelas próprias pessoas da equipe, são eles: Boas práticas de Git/Github e Github actions, Docker e Docker Compose (como configurar e subir uma aplicação de forma rápida), linguagem de programação Go e porque utilizamos em nossos sistemas, Python com o Framework Flask por debaixo dos panos e algumas extensões que utilizamos no dia-a-dia. A partir desse papo, criamos um documento fomentando o que foi discutido e disponibilizamos para as outras pessoas que não puderam participar ou até mesmo pessoas que vão entrar no futuro. Criamos e compartilhamos um conhecimento valioso que nos impulsiona agora e no futuro como equipe.


Sabemos que todo o processo de evolução e crescimento do nosso time é vivo e extremamente importante e, por isso, estamos a todo momento atualizando-o e buscando novas oportunidades de melhorias.



O que aprendemos no dia-a-dia com as evoluções dos nossos sistemas para o agronegócio?



Criar sistemas robustos que operam em larga escala desde a aquisição dos dados, processamento até a geração de resultados tem sido um grande desafio porque sabemos que em cada uma dessas etapas temos stakeholders diferentes, com necessidades específicas e que portanto precisamos criar e atualizar processos que se encaixem ao longo de toda jornada.


Para que nossos sistemas pudessem chegar até o patamar que se encontra hoje, foram necessários diversos alinhamentos, tanto com o nosso time interno (desde a ponta comercial, passando por produto até chegar ao time de engenharia) e também com nossos clientes, que nos trouxeram cada vez mais a realidade do campo.


Com a inserção cada vez mais representativa da Cromai no mercado de cana-de-açúcar, nossas operações tanto em detecção de daninhas quanto de impureza vegetal vêm aumentando cada vez mais, e com isso, a capacidade de processamento e armazenamento de dados tem seguido na mesma proporção.


No entanto, para que todo o ciclo de desenvolvimento dos nossos sistemas seja possível, lidar com essa elevada quantidade de demanda operacional tem sido o nosso foco nos últimos meses. Então, nosso time tem investido bastante esforço nessas três etapas: aquisição de dados, processamento de dados e entregas de resultados, entregando e agregando cada vez mais valor para o produtor final.



Como é desenvolver um software que impacta positivamente o campo?


Quando falamos em desenvolvimento de software em um ambiente de startup, precisamos lembrar da ideia de entregas rápidas e contínuas que geram o maior impacto e percepção de valor para o cliente final (conhecemos essas entregas como mínimo produto viável). Com isso, durante o ciclo, o time de desenvolvimento junto com os times de Negócios, Produto e Design sempre tiveram interações cada vez mais próximas e constantes em prol de avaliar e priorizar os lançamentos de novas funcionalidades em nossos sistemas.


Com o posicionamento crescente da Cromai no mercado e consequentemente a entrada de novos clientes aderindo ao SaaS (Software as a Service) sabemos que o desenvolvimento de nossos sistemas precisam estar alinhado com algumas características fundamentais: escalabilidade, resiliência, agilidade de implementação e manutenção, padronização e segurança.


Ao passo que avançamos no desenvolvimento de nossas soluções, sempre passamos por momentos de retrospectos para entendermos quais foram os aprendizados durante os ciclos, no que precisamos melhorar em termos de processos, quais práticas podemos adotar e compartilhar com todos os envolvidos. A cada iteração executada deste ciclo, evoluímos nosso conhecimento, aprendizado e capacidade técnica, nos tornando cada vez mais aptos para inserir essa tecnologia de fronteira como um valor super relevante para o dia a dia do produtor rural.


Qual foi o maior desafio da área e o que aprendemos com isso?


Como mencionado anteriormente, a Cromai vem crescendo a cada ciclo, e com isso, os nossos conjuntos tecnológicos (stacks) também precisam acompanhar essa evolução. Então, consequentemente os times técnicos também necessitam de transformação para acompanhar de ponta a ponta todo esse crescimento.


Durante o processo de evolução da Cromai, foi necessário alinhar com todos colaboradores quais eram as perspectivas em termos de carreira e desenvolvimento dentro da área de tecnologia e isso nos possibilitou identificar quais pessoas poderiam estar à frente de novos projetos e soluções.


A partir dessa análise, iniciamos o projeto de performance pensando em desenvolver cada vez mais, além das habilidades técnicas, também habilidades de liderança para os novos líderes em formação e hoje cada subárea de tecnologia possui um tech lead capaz de olhar tanto para o desenvolvimento das soluções quanto também o desenvolvimento dos times.


Sabemos que a liderança de times, não é algo binário, traz uma complexidade maior, pois temos muitas variáveis que precisam ser trabalhadas. No entanto, com o alinhamento de expectativas, conseguimos deixar claro quais são os próximos passos da Cromai no curto, médio e longo prazo e como isso irá refletir na própria formação das pessoas dentro de cada área.



O nosso produto é algo inovador para o agronegócio, como o time de tecnologia lida com isso?


O mundo está cada vez mais tecnológico e inovador, o agronegócio também está mudando. Como empresa escolhemos ser pioneiros e inovadores na área, e como time de tecnologia assumimos a responsabilidade de transformar da melhor maneira como o agro funciona, melhorando processos e apresentando soluções tecnológicas revolucionárias.


Sabemos que é difícil lidar com inovação, requer muita transformação e mudança. O principal é mostrarmos o real valor de nossas soluções e o seu funcionamento, é aí onde a Cromai e principalmente o time de tecnologia entram. Nós acreditamos no que fazemos, nas nossas pessoas e no que queremos entregar com as nossas soluções que são incríveis.


Trabalhar no time de tecnologia da Cromai não é só desenvolver. É criar algo novo, onde todos tenham total autonomia de criar, discutir e apresentar novas ideias. A inovação precisa disso, o agronegócio também e isso está completamente alinhado com os nossos valores #OPrimeiroPassoPodeSerSeu e #NovosDesafiosAdubamNossoCrescimento.


Os nossos desenvolvimentos impactam o campo e o campo impacta nossos desenvolvimentos. A Cromai possui mais de 2 milhões de amostras para seu dataset de plantas daninhas. Como lidar com tanta informação assim? Através da tecnologia! Nosso time possui uma ferramenta própria e desenvolvida por nós para gerenciamento, montagem e geração de novos datasets (banco de imagens), o Datashare. Uma ferramenta incrível que permite que todos os cromaianes (como chamamos as pessoas da Cromai) contribuam na evolução do nosso banco de imagens, um dos grandes diferenciais da Cromai no mercado.



Por que fazer parte do time de Tecnologia e da Cromai?


Como trouxemos no início deste material, a área de tecnologia atua em todas as pontas de nossas soluções, gerando um impacto muito positivo na empresa como um todo. Com isso, as possibilidades de crescimento e aprendizado surgem a todo momento, e a curva destes aprendizados é enorme, seja em Web, Mobile ou Embarcados.

São áreas que possuem espaço para criar e inovar, também proporcionando uma experiência colaborativa entre as pessoas, pois atuamos em squads, o que direciona nossas atividades mais estratégicas e dinâmicas. Além das pessoas aqui já terem essa mentalidade de colaboração, o nosso ambiente de trabalho e cultura proporciona cada vez mais espaço para isso.

Temos um projeto focado no desenvolvimento profissional dos nossos colaboradores (Projeto Performance), onde monitoramos a performance e trabalhamos com plano de ação para potencializar e/ou desenvolver competências técnicas, bem como aquelas alinhadas com a nossa cultura.


E falando de cultura, mais um dos nossos valores é o #OuvirEObservarResolverEEncantarEsseÉONossoAlgoritmo, muito alinhado a atuação da área nas soluções onde em cada ponta temos diferentes stakeholders (pessoas interessadas no negócio ou projeto) e portanto com necessidades e/ou problemas distintos


Aqui na Cromai nós ouvimos os problemas e/ou necessidades do cliente, observamos a situação como um todo para garantir uma solução efetiva. Após, traçamos a melhoria e resolvemos, mas não contentes com apenas a resolução do problema, tanto resolvemos

quanto deixamos o encanto através das soluções implementadas, gerando o melhor impacto possível para o dia-a-dia.


Os desafios e aprendizados acontecem a todo momento, temos espaço para quem está disposto ao novo, quem tem vontade de arriscar, aprender e contribuir com uma empresa que está impactando positivamente o campo e que irá liderar a próxima revolução do agro.

Se você se encaixa nisso e tem essa sede por inovação, talvez seja conosco o seu lugar!


117 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo